Antunes de Siqueira & Advogados Associados


BREVE RELATO DA MATÉRIA:

NO INÍCIO DA MANHÃ DE 07/02/2012, O SR. EXPEDITO BERNARDINO DA CRUZ, LEVAVA UM CARRINHO DE MÃO, CONHECIDO COMO “BURRO SEM RABO, LOTADO DE CADEIRAS DE PRAIA PARA SUA BARRACA.
SEGUIA PELA AV. BORGES DE MEDEIROS SENTIDO PRAIA PARANDO NO SINAL DO CRUZAMENTO COM A AV. ATAÚLFO DE PAIVA QUE ESTAVA FECHADO. ESTAVA JUNTO AO MEIO FIO DO LADO ESQUERDO (BORDO DA PISTA) TENDO AO LADO UM ÔNIBUS DA REALA AUTO ÔNIBUS QUE LHE TIRAVA A VISÃO DO SEMÁFORO.

VENDO QUE O REFERIDO ÔNIBUS DEU PARTIDA, ENTENDEU QUE O SINAL ABRIRA E INICIOU A TRAVESSIA DO CRUZAMENTO SENTIDO PRAIA, QUANDO FOI SURPREENDIDO POR OUTRO ÔNIBUS DA VIAÇÃO ALPHA TRAFEGANDO PELA AV. ATAÚLFO DE PAIVA QUE APESAR DE ESTAR COM O SINAL ABERTO, VINHA EM ALTA VELOCIDADE E PARA DESVIAR DE OUTRO COLETIVO SAIU DAS PISTAS DESTINADAS AO BRS INVADINDO A DOS VEÍCULOS PARTICULARES VINDO ATROPELAR E MATAR O SR. EXPEDITO.

A MULHER E FILHOS DO FINADO MOVERAM CONTRA AS EMPRESAS DE TRANSPORTE QUE FORAM CONDENADAS A INDENIZÁ-LOS EM PRIMEIRO GRAU POR LUCROS CESSANTES, PENSÕES VINCENDAS, DANO MORAL, JUROS, CUSTAS E HONORÁRIOS. APELARAM AS PARTES LITIGANTES. VIDE A SEGUIR A DECISÃO.

7ª CÂMARA CÍVEL DO TJRJ., NEGOU O SEGUIMENTO DOS RECURSOS

APELAÇÃO CÍVEL 0116826-19.2004.8.19.0001
EMENTA:
“APELAÇÕES CÍVEIS. AÇÃO INDENIZATÓRIA POR MORTE. ATROPELAMENTO.
RESPONSABILIDADE CIVIL OBJETIVA.-…- DANO MORAL, PENSÃO MENSAL.
SENTENÇA DE PROCEDÊNCIA MANTIDA. PRECEDENTES DESTE TRIBUNAL DE
JUSTIÇA. RECURSOS AOS QUAIS SE NEGA SEGUIMENTO, NA FORMA DO
ARTIGO 557, CAPUT, DO CPC.”
Relator DES. ANDRÉ ANDRADE
DECISÃO DE 29/04/2015

Deixe seu comentário

*

captcha *